Covas diz que subiu salário para R$ 35 mil porque teto estava “defasado” - Seridó 360

Post Top Ad

test banner

terça-feira, 29 de dezembro de 2020

Covas diz que subiu salário para R$ 35 mil porque teto estava “defasado”


O prefeito reeleito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), justificou o aumento de 46% de seu próprio salário afirmando que a medida foi tomada para não deixar o teto do funcionalismo público defasado e, assim, perder servidores. A declaração ocorreu na noite desta segunda-feira (28/12), durante entrevista à GloboNews.

“Durante este período de 8 anos, a inflação foi de 60 a 100%, dependendo do valor que é considerado. O salário mínimo aumentou, neste período, 68%. O valor do salário dos professores na rede municipal aumentou 80%. Então, hoje o teto está defasado. É um teto de R$ 24 mil”, argumentou.

A lei que autoriza o aumento salarial do Executivo municipal foi aprovada pela Câmara com placar de 34 votos a favor, 17 contrários e uma abstenção.

O último reajuste ocorreu em 2012 e o congelamento era entrave para a elite do funcionalismo público receber aumento, uma vez que o salário do prefeito é o teto dos servidores municipais. A lei foi assinada na véspera de Natal e aumenta o salário de R$ 24 mil para R$ 35 mil.

    “E por que é ruim para a cidade de São Paulo ficar com teto defasado? Porque algumas carreiras que recebem pelo teto, como é o caso dos auditores fiscais, começam a se preparar para concursos para ir trabalhar no governo federal e outros governos municipais e ou estaduais. E nós vamos perdendo esses servidores que recebem pelo teto”, prosseguiu.

Além do prefeito, os salários do vice-prefeito eleito, Ricardo Nunes (MDB), e dos secretários municipais também tiveram aumentos de 47% e 53%, respectivamente, passando dos atuais R$ 21,7 mil para R$ 31,9 mil no primeiro caso e R$ 19,3 mil para R$ 30,1 mil no segundo.

 

Por Metrópoles

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

test banner