FBI investiga roubo de dados nas eleições de 2020 - Seridó 360

Post Top Ad

test banner

terça-feira, 8 de dezembro de 2020

FBI investiga roubo de dados nas eleições de 2020


Na última sexta-feira (4/12), a Forbes divulgou a informação de que o FBI está investigando um importante roubo de dados, que ocorreu de 21 de outubro a 4 de novembro. Esses possíveis dados seriam “informações protegidas dos eleitores” americanos.

Na manhã de 5 de novembro, agentes federais do Arizona invadiram uma casa de dois andares em Fountain Hills, no condado de Maricopa. Durante a operação, os agentes procuravam evidências de um ataque cibernético a uma organização não identificada e dados de eleitores roubados. Eles saíram com oito discos rígidos, três computadores e uma bolsa de pen drives. O residente da propriedade, um especialista em TI de 56 anos, chamado Elliot Kerwin, recebeu o mandado.

Na residência de Kerwin, eles estavam procurando por qualquer evidência nos computadores apreendidos, através dos quais foram usados ​​para acessar a rede de TI de um órgão eleitoral, bem como “informações protegidas dos eleitores”.

“A análise feita pelo Departamento de Segurança de TI do Registrador do Condado de Maricopa indica que um indivíduo não autorizado reuniu informações eleitorais acessíveis ao público em nosso site”, disse um porta-voz.

Eles não especificaram as informações do eleitor e se recusaram a comentar mais sobre o ataque. A coleção de dados pode ser significativa; havia mais de 2,5 milhões de eleitores registrados no condado para as eleições de 2020.

“Controles de segurança adicionais foram colocados em prática para evitar que essa atividade ocorra no futuro. O cartório do condado de Maricopa relatou isso às autoridades competentes e ao pessoal da aplicação da lei, e há uma investigação em andamento pelo FBI no momento. O FBI informou hoje ao nosso escritório que cumpriu um mandado”, acrescentou o porta-voz.

O Departamento de Justiça do Arizona disse à Forbes que não poderia comentar. Um porta-voz do FBI disse que não podia confirmar nem negar nenhuma investigação, o que é normal na conduta investigativa do departamento.

Por Terça Livre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

test banner