Filha diz que enfermeira fingiu ter vacinado idosa contra covid, em Goiânia - Seridó 360

Post Top Ad

test banner

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

Filha diz que enfermeira fingiu ter vacinado idosa contra covid, em Goiânia


A filha de uma idosa de 88 anos denuncia que a mãe não recebeu a vacina contra a covid-19 na primeira aplicação, nesta quarta-feira (10), em Goiânia, Goiás, pois a enfermeira enfiou a agulha mas não injetou a dose do imunizante. O momento foi filmado pela aposentada Luciana Jordão, de 57 anos, filha da idosa Floramy de Oliveira Jordão. O caso está sendo investigado pela Secretaria Municipal de Saúde.

Situação semelhante a que ocorreu em Maceió no fim de janeiro quando uma servidora foi afastada após possível fraude em aplicação da vacina de Covid-19 em idosa de 97 anos.

Segundo a família, Floramy só foi devidamente imunizada após Luciana perceber que o líquido não havia sido aplicado e questionar a enfermeira. O caso ocorreu no Setor Universitário.

“Ela simplesmente enfiou a agulha na minha mãe, tirou e ficou com a seringa para cima. Aí eu falei: ‘Foi muito rápido’. Quando eu olhei para cima, o líquido estava todinho na seringa. Ela não injetou a vacina na minha mãe. Aí eu falei para ela: ‘O líquido está todinho aí, você não vacinou a minha mãe’”, contou Luciana.

Ela relata que a enfermeira afirmou que havia vacinado, porém, ao ser confrontada sobre a dose continuar na seringa, pediu desculpa e disse que não tinha notado.

“Ela olhou, pediu desculpa, disse que ela tinha se esquecido de injetar, foi e picou minha mãe, vacinou minha mãe novamente. Eu fiquei prestando atenção, e aí ela realmente vacinou”, disse a filha da idosa.

A Secretaria de Saúde de Goiânia informo em nota que “vai averiguar imediatamente o ocorrido e esclarece que há vacinas garantidas para todas as pessoas acima de 85 anos e que abomina todo e qualquer tipo de irregularidade”. Divulgou ainda que, caso seja comprovado “o descumprimento dos protocolos de vacinação, serão tomadas todas as medidas cabíveis em casos dessa natureza”.

Neto de Floramy, o servidor público Bruno Jordão, de 32 anos, afimou que sugeriu que a mãe filmasse o momento da vacinação justamente para garantir a aplicação da vacina. Ainda de acordo com ele, a enfermeira chegou a perguntar se a aposentada iria filmar ou somente tirar uma foto. “Aí minha mãe disse que ia apenas fotografar, mas, na verdade, ela filmou”.

Bruno acredita situações como essa pode estar acontecendo com diversas pessoas. “Com certeza está acontecendo isso. Imagina quantas pessoas não estão sendo vacinadas. A gente estava receoso disso acontecer. Por isso, minha mãe filmou. Resolvemos divulgar para a imprensa. As pessoas precisam ser alertadas sobre isso”, disse.

Por G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

test banner